Está aqui

Bloco critica reação do autarca de Viseu à nova diretora do Teatro Viriato

Em comunicado, a concelhia bloquista de Viseu saúda a nomeação de Paula Garcia e acusa Almeida Henriques de preferir o “foguetório mediático”
Foto © José Alfredo/Teatro Viriato

Em comunicado, o Bloco de Esquerda/Viseu saúda a nomeação de Paula Garca para diretora geral e de programação do Teatro Viriato como “uma boa notícia” para todos os viseenses, “por garantir a continuidade de um projecto cada vez mais implantado na comunidade“.

A concelhia bloquista lembra que a nova diretora acompanhou de perto o trabalho desenvolvido no Teatro Viriato, sendo desde 2007 adjunta do anterior diretor, Paulo Ribeiro - agora nomeado director artístico da Companhia Nacional de Bailado - e que a ela “se deve, em grande parte, o facto de o Teatro Viriato ser hoje uma referência no mapa cultural do país, com alguma relevância também a nível internacional”.

Por estas razões, o Bloco crtica ainda a “reação grosseira” do presidente do executivo municipal, Almeida Henriques, que classificou a nomeação como “uma resposta interna, de transição e destituída de ambição”, preferindo “um criador e programador com dimensão nacional”. As palavras de Almeida Henriques demonstram, no entender da concelhia bloquista, que o presidente da Câmara de Viseu ”dá preferência ao ‘foguetório’ mediático, em detrimento da competência, da experiência e do trabalho consolidado”.

“Almeida Henriques deu um tiro no pé, ao desvalorizar o serviço público prestado pelo Teatro Municipal de Viseu”, conclui a concelhia do Bloco/Viseu.

Termos relacionados Cultura

Adicionar novo comentário