Está aqui

Ataque de ódio contra comunidade muçulmana em Londres

O atacante já detido terá, alegadamente, gritado "quero matar todos os muçulmanos". O número de crimes de ódio aumentou exponencialmente após o ataque da ponte de Londres. 
Polícia britânica cria perímetro de segurança em Finsbury Park. Foto de Facundo Arrizabalga, EPA/Lusa.
Polícia britânica cria perímetro de segurança em Finsbury Park. Foto de Facundo Arrizabalga, EPA/Lusa.

Uma carrinha atropelou nove pessoas esta madrugada em Londres, deixando um morto e 8 feridos, dos quais 2 em estado grave. O caso foi classificado como um ato terrorista pela polícia britânica. 

O ataque aconteceu junto a uma mesquita em Finsbury e, tudo indica, as vítimas foram alvo de oportunidade. O homem que morreu estava a sentir-se mal e a receber cuidados médicos. Um grupo de pessoas aproximou-se para prestar ajuda e rodeou o doente, formando-se um grupo que depois foi atacado pela carrinha. 

Alegadamente, o atacante - um homem de 48 anos - terá gritado “quero matar todos os muçulmanos” antes de transeuntes o imobilizarem. Todas as vítimas eram muçulmanas que saíam das preces da noite na mesquita de Finsbury Park. 

O ataque surge durante o mês do Ramadão, numa zona de Londres com forte diversidade cultural e religiosa. O número de crimes de ódio aumentou exponencialmente após o ataque da ponte de Londres. 

Num comunicado público, o Conselho Muçulmano do Reino Unido declara que "durante a noite, cidadãos britânicos foram atacados (...). Segundo testemunhas no local, o atacante aparente ter sido motivado por islamofobia." 

"Nas passadas semanas e meses, os Muçulmanos sofreram muitos incidentes de islamofobia, e isto é a manifestação mais violenta até à data." 

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional

Adicionar novo comentário